sábado, 18 de fevereiro de 2017

NEW
Resultado de imagem para profissional
Recentemente, estamos passando pelo processo delicado de precificação. Delicado? Sim! Sempre existe aquela pergunta: será que está caro ou barato demais? O profissional se coloca muitas vezes na posição de questionamento do cliente e acaba se prostituindo como profissional, cobrando um valor muito abaixo do mercado, apenas para fechar mais um negócio. Só durante o processo de criação, vai se dando conta de todo o serviço que se comprometeu em realizar e que está sendo gerado por um valor mínimo. Além das alterações que são de praxe o cliente solicitar, consequentemente, o profissional se desestimula em alguma parte do caminho deste processo. Acabando, muitas vezes, por influenciar no resultado final.

Cobrar o que se é justo, é valorizar sim o seu trabalho e também o processo criativo realizado para o cliente. O valor cobrado deve ser estudado a partir do serviço desejado pelo cliente e a verba que ele possui para investimento. Temos que pensar em relação ao que aquele serviço irá requerer do seu tempo. Uma análise em relação ao mercado também é interessante para que você tenha uma noção desses valores. Pois a publicidade não está voltada apenas para a parte criativa como muitos pensam. Publicidade é venda! Não podemos fugir disso. Precisamos aliar a criatividade aos resultados. No final, o que vai contar, é quanto de valor financeiro aquela campanha ou job rendeu ao cliente.

E para criar algo que gere valor financeiro e valor da marca, conhecimento, tempo, criatividade se tornam ingredientes primordiais e não são baratos. São cursos, livros, freelas que deixamos de pegar, momentos que nos privamos de aproveitar e que não voltam mais. Então, na hora de cobrar, pense nisso. Claro que aliado ao quanto o cliente possui para investimento.

Saber impor o seu valor não é algo fácil, mas é necessário. Está atrelado diretamente ao seu estimulo e crescimento profissional. Sua profissão não é só escrever uns textinhos, fazer uns desenhos, atender umas pessoas, ver uns horários para divulgação nas mídias. Vai muito além que isso. Se você é capacitado para realizar o job, você é capacitado para mostrar o seu valor aos seus clientes. Vamos parar de deixar que desvalorizem o que amamos e nos propomos a fazer o melhor. Não precisamos ser mais um profissional de preço e sem rosto no mercado, vamos ser o profissional de valor e que domina o negócio.

Uma dica para você profissional freelancer ou de agência é, antes de oferecer o preço, faça um briefing bem elaborado com o cliente, coletando o máximo de informações possíveis para facilitar o seu job e saber qual o perfil do cliente com que irá trabalhar. Espero que este post ajude a você oferecer um valor justo ao cliente, mas acima de tudo, oferecer um valor justo ao seu trabalho.


Por: Juliana Hermes
Estudante de Publicidade e Propaganda, redatora, gestora de mídias sociais, embaixadora do Clube de Criação, criativa, interessada por Relações Públicas e Marketing Digital. Alguém que busca seguir seus sonhos, sem medir as dificuldades. Tem uma frase que rege a sua vida "Seja a mudança que você quer ver no mundo." - Mahatma Gandhi

 

A Prostituição Profissional

leia mais

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017


As horas AC (Atividades Complementares) é o drama de muitos estudantes na hora de se formarem. Como somos seres abençoados e deixamos tudo para a última hora, as benditas horas AC se tornam verdadeiras pedras no sapato!

É aquela correria no final do ano! Tudo para conseguir completar as horas necessárias para se formar. Não precisa ficar com a corda no pescoço, a gente dá aquela forcinha para você completar logo as suas horas. E o melhor: de forma gratuita e aprendendo algo relacionado a sua área de atuação.

A Fundação Bradesco, disponibiliza cursos em vários segmentos. Para a Publicidade, podemos aproveitar:


Além desses, você pode explorar outras áreas no site da Escola Virtual da Fundação Bradesco: http://www.ev.org.br/Cursos/Paginas/Online.aspx. Acessa lá e veja tudo o que eles oferecem!

Boa sorte na sua conclusão de curso! ;)


Por: Juliana Hermes
Estudante de Publicidade e Propaganda, redatora, gestora de mídias sociais, embaixadora do Clube de Criação, criativa, interessada por Relações Públicas e Marketing Digital. Alguém que busca seguir seus sonhos, sem medir as dificuldades. Tem uma frase que rege a sua vida "Seja a mudança que você quer ver no mundo." - Mahatma Gandhi

 


Precisando de Horas de Atividades Complementares?

leia mais

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2017


Dizem que vendo até a mãe, que não sou muito confiável. Acho que não me conhecem muito bem, deixa eu me apresentar.

Sou o cara ou a “cara” que fica bolando algo criativo 24h por dia, que está sempre lendo sobre vários assuntos para criar um bom texto ou uma imagem rica em referências que prenda a sua atenção, ou mesmo alguém que agilize para que tudo isso aconteça. Sou aquele que tem respeito pelo seu conhecimento e quer levar para você o que for mais relevante, não deixando que perca o seu tempo.

Construo marcas, contribuo para a cultura do país, ajudo a impulsionar a economia. E sou uma pessoa apaixonada pela profissão, afinal, virar noites trabalhando sobre pressão e com prazos curtos, não é algo fácil, mas fazemos com prazer e ficamos em êxtase quando a nossa mensagem fica na sua memória. Quando alguém te disser o contrário sobre mim, lembre-se da sua infância “compre batom”, da sua adolescência “o primeiro Valisére a gente nunca esquece”, é só puxar pela memória, nós fazemos parte da sua história. Então, não deixe que alguém fale mal dela.

1ª de fevereiro
Dia do Publicitário

Parabéns a todos os publicitários que amam o que fazem!


Por: Juliana Hermes
Estudante de Publicidade e Propaganda, redatora, gestora de mídias sociais, embaixadora do Clube de Criação, criativa, interessada por Relações Públicas e Marketing Digital. Alguém que busca seguir seus sonhos, sem medir as dificuldades. Tem uma frase que rege a sua vida "Seja a mudança que você quer ver no mundo." - Mahatma Gandhi

 


Prazer, sou publicitário!

leia mais

segunda-feira, 30 de janeiro de 2017



Neste novo momento da minha vida, iniciando a caminhada como redatora publicitária, tenho visto alguns pensamentos de agências de propaganda de pequeno, e talvez médio porte, que tem me incomodado bastante: redatores publicitários não são tão necessários ou podem ser substituídos, a prioridade das vagas de redação são para profissionais de jornalismo.

Hoje, vejo muitas agências se preocupando com as artes que vão criar e esquecendo o que estará escrito nelas. Uma pena, pois a história da propaganda teve a sua estrutura construída nos títulos marcantes, nos textos e nos roteiros de filmes. E hoje, vejo a falta de preocupação das agências com estes profissionais que construíram a história da propaganda brasileira e mundial. Inclusive, tiveram tanta importância, que agências conhecidas tiveram seus nomes constituídos por eles, como a WMcCann, o W é de Washington Olivetto; DDB, o B é de Bill Bernbach, um redator incrível que inspirou tantos outros, inclusive o Olivetto; DPZ&T, o D é de Roberto Duailibi.

Gostaria de saber, onde o bom texto anda se perdendo? Muitos profissionais dizem que não possuímos a mesma criatividade de antigamente, a criatividade está se perdendo. Será? Ou será que estamos esquecendo o bom texto? Como vamos escrever bem se muitos profissionais que hoje estão escrevendo não possuem o conhecimento necessário e são de áreas diferentes? Não possuem o hábito de ler, e até arrisco dizer, que alguns nem gostam de ler. Se não valorizamos o bom texto, como podemos criar um? 

Na maioria dos casos, costumamos não valorizar o que desconhecemos. Se não valorizamos o bom texto na propaganda, se não o conhecemos, como podemos trabalhar com ele? Como podemos realizar campanhas publicitárias de qualidade, que passem a mensagem ao público de forma efetiva e responsável? 

Demorou um pouco para descobrir o que eu seguiria como profissão, hoje eu sei: quero ser redatora, a melhor que eu puder ser! O primeiro passo foi lidar com seriedade e tentar entender as raízes da minha profissão, se não conheço a base dela, saberei apenas o superficial e nunca quis saber apenas o básico das coisas, ainda mais sobre algo que guiará a minha vida. Ando lendo vários livros de redação publicitária, inclusive, alguns que não se vendem mais em livrarias, apenas em sebos online.

Algo que me intriga também, é a prioridade oferecida aos profissionais de jornalismo para as vagas de redatores nas agências. Como assim? Os publicitários não sabem mais escrever? Infelizmente, descrença é a sensação que as agências passam ao profissional redator publicitário quando destacam vagas de redação para jornalistas.

Vou falar algo, existem redatores nas agências. Existem redatores vindo de publicidade. Existe muita criatividade e entendimento do mercado dos clientes por esses profissionais. Então, vamos prestar mais atenção, tem muita gente querendo fazer a diferença e encarando de frente as agências para lutar por essas vagas, mas as agências precisam também acordar para esses profissionais.

Redator, valorize-se! Não deixe o desconhecimento de algumas agências diminuir o seu trabalho, escrever é uma arte que necessita criatividade, mas acima de tudo, necessita de muito conhecimento.

Se você trabalha em agência, conte-nos se há um profissional de redação e se ele vem de publicidade ou jornalismo. Vamos compartilhar informação!


Por: Juliana Hermes
Estudante de Publicidade e Propaganda, redatora, gestora de mídias sociais, embaixadora do Clube de Criação, criativa, interessada por Relações Públicas e Marketing Digital. Alguém que busca seguir seus sonhos, sem medir as dificuldades. Tem uma frase que rege a sua vida "Seja a mudança que você quer ver no mundo." - Mahatma Gandhi

 

O triste pensamento das agências publicitárias

leia mais

segunda-feira, 23 de janeiro de 2017


Olá, muito prazer, somos 'UP', o blog e canal no YouTube, Universitário Publicitário! Você sabe o que está por trás de uma boa propaganda? Como é a vida de um universitário de PP? Quais matérias terá e como poderá sobreviver sã à todas elas? Não?! Então vem com a gente porque você está no lugar certo!

Este espaço nasceu da necessidade de demonstrar a essência da propaganda no nosso país e no mundo, para os interessados em PP e para os universitários. Além de mostrar um pouco da Publicidade, traremos todas as características marcantes para deixar vocês por dentro tanto do cotidiano universitário como do profissional na comunicação. Saiba mais também sobre as tendências da propaganda, a movimentação do mercado publicitário, marcas de sucesso, dentre outros assuntos que você nem imaginava que existisse na publicidade.

"[...] Iremos demonstrar a essência da propaganda em nosso país."

Com toda essa experiência que vivenciamos e aprendemos no blog e no canal UP, acreditamos que o primeiro passo a se dar, é acreditar! Acreditar faz toda a diferença para tudo o que você venha a fazer na vida. 

Você que acredita no nosso trabalho e conteúdo, nós iremos te dar uma moral! Inscreva-se no nosso canal no YouTube para ficar por dentro de conteúdos exclusivos, liberados com antecedência apenas para os que se inscreveram.

Siga-nos também em nossas redes sociais: Instagram, Facebook, Twitter, LinkedIn, G+ e fique conectado com nossos perfis para estar sempre por dentro dos eventos publicitários, e tudo aquilo que o leva direto para o universo da publicidade.


Seja bem vindo ao UP - Universitário Publicitário!

O projeto

leia mais

Copyright © 2014 Universitário Publicitário | Designed With By Blogger Templates
Scroll To Top